quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Abre-olhos.

Hoje tive um daqueles momentos em que percebi que estou a fazer tudo aquilo que eu mais condeno na vida: não fazer as coisas de acordo com aquilo que penso que devo fazer.
Estou a perder tempo a viver a vida de outra pessoa e a não aproveitar a minha, fazer as coisas que sempre quis fazer, os riscos que sempre quis cometer, as loucuras que sempre quir realizar.
E parece que só agora percebi que o tempo não espera para que ganhe essa coragem, ou faço, ou torna-se tarde demais.
Hoje estou mesmo a bater no fundo.
Já podia ter experimentado e experienciado tanta coisa que sonho, mas continuo a guardar esses momentos para quando estou na cama antes de adormecer.
Não faz sentido nenhum eu ser assim, principalmente porque eu sei o que valho e sei que sou capaz de fazer essas coisas todas mas ao mesmo tempo não sei porque insisto em fechar-me e não me soltar, em não viver.

Não consigo encontrar respostas que parecem mesmo simples.
Porque é que eu tenho de ser tão complicado? E pior, porque é que eu sabendo que complico tudo não consigo simplificar isto?????

...

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

I really hate feelings!

Principalmente quando não sabem dar valor à pessoa que têm ao seu lado e preferem dar ouvidos a estranhos e a aspetos que nada afetam uma relação.

Não vou dizer que não sou eu que estou mal.
Eu também estou mal, mas ao menos de consciência limpa e tranquila. Sei que dei o meu melhor.

Mas pronto ás vezes custa, então nestes dias em que não faço nada bate mais forte esta sensação de injustiça.

Tenho dito.